Onboarding na Gestão de Pessoas

-
28/10/2019

A chegada de novos colaboradores às empresas pode ser muito mais tranquila e com adaptação mais rápida se for utilizado o processo de Onboarding. Uma tradução possível para essa palavra inglesa é ‘embarcando’ e reflete a ideia principal desse conjunto de processos que visa socializar com mais facilidade os novos funcionários de maneira que eles se tornem afinados com a nova realidade corporativa em menos tempo.

Onboarding: Integração plena dos novos colaboradores

Atualmente, o processo de Onboarding é entendido como uma prioridade nos Recursos Humanos haja vista que é essencial promover a socialização dos colaboradores recém-chegados as suas rotinas corporativas com eficiência e rapidez. Além de ajudar o funcionário a assumir as suas funções mais rapidamente, esse conjunto de processos, também contribui para que os profissionais se sintam mais integrados a empresa reduzindo a taxa de turnover (alta rotatividade de colaboradores).

Quatro fatores essenciais para o Onboarding

Para que o processo de Onboarding seja bem-sucedido é importante que esteja amparado em quatro fatores essenciais conhecidos como os 4 C’s: Compliance (Conformidade), Clarification (Esclarecimento), Culture (Cultura) e Connections (Conexão). Vou explicar melhor a seguir.

Compliance (Conformidade)

Os novos colaboradores devem receber ensinamentos a respeito das regras e normas da companhia. Quando o indivíduo é recém-chegado pode ter comportamentos que não são condizentes com as políticas do ambiente simplesmente por não conhecê-las.

Compliance na prática

O gerente de RH da empresa pode e deve solicitar as informações cadastrais e os documentos do novo colaborador antes do seu início formal, assim evita que o indivíduo já chegue tendo que se deslocar e entregar a sua papelada. Manter o colaborador preso no RH no primeiro dia faz com que ele perca a oportunidade de se integrar. Além disso, a companhia de posse desses dados pode resolver as questões legais como a elaboração do contrato, por exemplo.

Clarification (Esclarecimento)

Os profissionais recém-contratados devem ser esclarecidos quanto às suas tarefas e quais são as expectativas que se tem deles. Mesmo que o indivíduo seja um profissional excelente pode se sentir intimidado por não conhecer o escopo das suas atividades naquela organização.

Clarification na prática

O novo funcionário deve ser colocado a par das atividades realizadas pelo seu departamento e quais serão as suas tarefas assim como o que o gestor espera dela em médio e longo prazo. Todo o equipamento e material necessário para desempenhar o seu trabalho deve ser disponibilizado já nesse primeiro dia.

Culture (Cultura)

Os colaboradores que estão chegando agora devem ser colocados a par das normas de conduta da organização, tanto das que são formais como daquelas que são informais.

Culture na prática

Na integração e apresentação da empresa ao novo funcionário devem ser apresentados às normas internas, a sua missão, visão e valores. Se possível é interessante desenvolver um material que reúna as normas internas para que o funcionário tenha a devido compreensão delas.

Connections (Conexão)

Os colaboradores também devem ser informados a respeito de quais são as relações interpessoais mais relevantes a serem estabelecidas para o desempenho das suas tarefas.

A integração efetiva dos novos colaboradores não é uma tarefa simples, mas pode se tornar mais prática para o setor de recursos humanos com a adoção do processo de Onboarding.

Connections na prática

O clima organizacional deve ser o melhor possível, os colaboradores devem ter um lugar em que possam socializar entre si de maneira que os recém-chegados sintam-se acolhidos. O gestor da equipe deve orientar os funcionários com mais tempo de casa a recepcionar de maneira mais calorosa quem está chegando agora.

Sentimento de pertencimento

Os primeiros seis meses do funcionário na organização são cruciais, de acordo com um estudo realizado pela Aberteen Group 86% dos profissionais decidem nesse período se irão permanecer ou não no emprego. Por isso a integração é tão importante, se os colaboradores recém-contratados não se sentem a vontade no ambiente e trabalho podem passar a ter o desejo de sair e isso gera diferentes prejuízos para a companhia.

Há o prejuízo financeiro que se refere ao custo de um novo processo seletivo para a vaga, mas há também o prejuízo de tempo, pois um indivíduo que já estava familiarizado com as tarefas sai para a entrada de alguém que precisará passar por todo o treinamento. Além disso, as equipes que apresentam taxas elevadas de turnover tendem a se tornar mais desmotivadas.

Retenção de talentos

A realidade mais competitiva do mercado está fazendo com que as empresas entendam que precisam ter uma preocupação maior com a retenção de talentos. Encontrar bons profissionais e mantê-los no quadro de funcionários pode ser um grande desafio com as inúmeras ofertas de trabalho em alguns setores. O capital humano com certeza é a maior riqueza que as companhias possuem e dessa forma é imprescindível investir no Onboarding para fortalecer os laços com os recém-chegados.

Fonte: Marcus Marques

Compartilhe:

Que tal conversar sobre
Planejamento Contábil?

Agende uma visita com a nossa equipe de especialistas.