Gestão de risco empresarial: saiba o que é e qual a sua importância

-
28/11/2019

Toda empresa está sujeita a riscos, independentemente do seu porte ou ramo de atuação, já que eles advêm de fatores externos ou internos. Tais riscos, por sua vez, provocam dúvidas em qualquer negócio e causam prejuízos que podem ir de aumento dos custos operacionais até o encerramento das atividades. Por esse motivo, ter uma gestão de risco empresarial eficiente é essencial.

Trata-se de medidas adotadas com a finalidade de medir, prevenir, controlar e evitar que esses fatores atinjam a companhia. Elas procuram apresentar os diferentes impactos e chances de eles acontecerem, além de identificar oportunidades capazes de agregar valor à organização e trazer equilíbrio entre os objetivos a serem alcançados e os riscos que os envolvem.

Quer entender melhor como funciona esse processo? Então, continue sua leitura!

Quais são os principais riscos empresariais e como são avaliados?

Entre os riscos empresariais mais comuns estão:

  • Falha na implementação de inovações tecnológicas;
  • Acidente de trabalho;
  • Acidente ambiental;
  • Fraude financeira cometida por um parceiro;
  • Perda de funcionário-chave na organização;
  • Evento que virou notícia e fez cair a reputação da marca;
  • Problema na logística de distribuição;
  • Perda de estoque;
  • Dificuldade para obter crédito;
  • Falta de fornecedor;
  • Elevação nos custos de produção;
  • Processos judiciais;
  • Falta de adequação às novas demandas dos clientes e do mercado;
  • Aumento do preço de matéria-prima;
  • Alterações regulatórias;
  • Ausência de preço competitivo;
  • Mudanças na legislação vigente (trabalhistas, tributárias etc.), entre outros.

A avaliação desses riscos é realizada observando a probabilidade de ocorrência e o seu impacto, considerando o risco inerente e residual, sendo:

  • inerente: risco existente na empresa, independentemente da existência de uma prática de controle interno;
  • residual: riscos que persistem mesmo após a implantação de controles por parte da companhia.

Após identificar o tipo de risco, são avaliados os seguintes pontos:

  • frequência do risco: existência de controle e o seu grau de eficiência;
  • complexidade do risco: partes do negócio que serão afetadas;
  • capacidade instalada: competência dos responsáveis pela gestão de risco empresarial e eficácia das ferramentas utilizadas.

Quando o impacto do risco é mensurado, é feita uma análise com o seguinte enfoque:

  • financeiro: atingimento nos resultados líquidos;
  • legal: influência nos processos judiciais e modificações regulamentares do departamento;
  • reputacional: prejuízos à imagem da companhia;
  • alinhamento com as metas da organização: impacto nos lucros e na satisfação do cliente.

Como realizar uma gestão de riscos eficiente?

Para que a gestão de riscos tenha os resultados esperados, é necessário adotar algumas medidas. Veja a seguir.

Identifique os riscos

Para saber quais são os verdadeiros riscos do seu negócio é necessário conhecer a sua empresa e observar quais são suas vulnerabilidades, bem como em que fase ela está inserida (crescimento, amadurecimento ou consolidação). Dessa forma, fica mais simples entender e avaliar os riscos.

Faça uma análise qualitativa

Depois de estabelecer o modelo de risco, é o momento de conversar com os gestores do negócio para entender como os processos e atividades são executados. Por meio da análise qualitativa, será possível estipular o nível de importância de cada risco e as chances de eles acontecerem.

Realize a análise quantitativa

Essa ação tem o fito de investigar, com fundamentos numéricos, quais os eventuais impactos e efeitos que os riscos identificados têm sobre a companhia.

Elabore um planejamento efetivo

Nessa etapa, os riscos são classificados de acordo com o grau de importância com o intuito de priorizar aqueles com impactos mais danosos e maiores chances de acorrer. Após definir essa prioridade, é preciso elaborar um plano para acompanhar ou eliminar tais riscos. As soluções precisam ser características e baseadas em fatos.

Monitore o comportamento dos riscos

Após determinar quais práticas serão necessárias para lidar com os riscos, é preciso monitorar como esses riscos estão se comportando. Para isso, existem muitas ferramentas que a organização pode utilizar, como relatórios, controles automatizados, indicadores de desempenho, mecanismos de controle, elaboração de políticas internas e demais.

Entender o que é a gestão de risco empresarial, como funciona e implementá-la adequadamente é fundamental para o crescimento saudável da empresa. Além disso, é muito importante que esse gerenciamento esteja ajustado com os objetivos e plano de negócio, garantindo sua total eficácia.

Sucesso!!!

como-abrir-uma-empresa-5-passosPowered by Rock Convert
Compartilhe:

Que tal conversar sobre
Planejamento Contábil?

Agende uma visita com a nossa equipe de especialistas.